Sem Título

"Eu gosto dos seus olhos, eles são castanhos...
E aí você sorri, assim meio de lado, então sinto meu estômago congelar.
Eu gosto das suas mãos, elas são grandes...
Mas não deixam, portanto, de serem carinhosas.
Eu gosto quando me dá boa noite e me deseja bons sonhos...
Às vezes são bons mesmo, estes, quando são com você.
Eu não devia, eu sei que não devia, mas aí aconteceu...
Pois é, aconteceu...

Eu gosto dos seus olhos, eles são castanhos."